Breve História

A ARAL nasceu a 22 de Novembro de 2006, com base num movimento de residentes  que reconheceram a importância de criar uma associação para os residentes da Alta de Lisboa que contribuisse positivamente para o desenvolvimento local e defesa dos melhores interesses dos residentes.

No decorrer do ano de 2007 a ARAL foi apresentada às diversas associações, entidades públicas e privadas e instituições que já desenvolviam trabalho no Alto do Lumiar, tendo iniciado a sua participação no Grupo Comunitário da Alta de Lisboa (GCAL).

Foi também durante este ano que tiveram início os primeiros projetos da ARAL, nomeadamente o Judo na Alta de Lisboa e o BIS – Banco Informativo de Serviços, bem como reuniões semanais com atendimento aos residentes do Alto do Lumiar (Conversas no Alto do Lumiar) em espaço cedido pelo Programa de Desenvolvimento Comunitário e Urbano K’Cidade.

Durante o ano de 2008 os projetos anteriormente nomeados mantiveram o seu normal funcionamento, tendo-se a ARAL envolvido noutras iniciativas de defesa e valorização do património local, contribuindo ativamente para a melhoria da qualidade de vida dos residentes.

Foi ainda durante este ano que a ARAL passou a estar representada na Comissão organizadora do Grupo Comunitário da Alta de Lisboa (GCAL), ser uma das entidades representantes da comunidade local no Conselho Geral transitório do Agrupamento de Escolas do Alto do Lumiar e  parceira do projeto Espaço Sénior, uma iniciativa promovida pela Associação de Moradores do Bairro da Cruz Vermelha do Lumiar (AMBCVL).

O ano de 2009 foi marcado por um grande crescimento da ARAL, tendo emergindo novos desafios e consequentemente novos projetos como a Escola da Comunidade – promoção de AEC (atividades de enriquecimento curricular) e CAF (componente de apoio à família) em parceria com a Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento d Escolas do Altod do Lumiar (APEAL).

Para além deste nasceu também o projeto Rugby na Alta de Lisboa, uma nova oferta desportiva para crianças e jovens e o projeto Cartão de Residente, um cartão de sócio que possibilita o usufruto de descontos no comércio local.

Este foi realmente um ano de mudança, reflexo de a ARAL ter passado a contar com um recurso humano a tempo inteiro capaz de dar continuidade às ideias que estavam até então a “borbulhar”.  Assim se iniciou um trabalho ainda mais próximo da comunidade, passando a ARAL a desenvolver diretamente atividades para mais de 300 crianças residentes locais.

Já no ano de 2010, surge o projeto  Bairro de Letras, um novo projeto, desta vez, de âmbito cultural, que nasce da preocupação com a falta de contato de uma grande parte dos residentes da Alta de Lidsoa com os livros.

Foi também neste ano que a ARAL iniciou uma espécie de  programa de voluntariado,  efetuando várias campanhas para angariação de voluntários, conseguindo integrar alguns destes nos seus projetos.

Já no segundo semestre de 2010 uma enorme conquista foi alcançada pela ARAL, a aquisição de uma sede própria,  através de um contrato de arrendamento com a Gebalis, e da partilha de espaço com a Associação para a Valorização Ambiental da Alta de Lisboa (AVAAL), com o objetio da redução de custos.

Encontrando-se este espaço em bruto, repidamente foi organizada a “campanha do ladrilho”, uma campanha de angariação de fundos de forma a se conseguir colocar o chão na sede da ARAL/AVAAL. Para além deste em Outubro,  o GRACE (Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial) realizou uma intervenção de forma a tornar este espaço mais agradável.

A  co-organização de Feiras de Artesanato locais, juntamente com a AMBCVL, a Loja Comunitária-Entre Nós e o K’Cidade teve também  início no final do ano de 2010 (Dezembro), com o objetivo de promover o comércio local e valorizar as competências das pessoas.

Com o início de 2011 surge a ideia de criar um projeto dirigido a ocupar os tempos livres dos jovens através das artes, conseguido, através do Programa BIP/ZIP da Câmara Municipal de Lisboa, pelo Projeto ALL Artes.

Também no ano de 2011, o projeto Rugby na Alta de Lisboa sofreu uma grande evolução, passando em Fevereiro desse ano a ter uma sala de apoio ao estudo para os seus atletas, não se limitando a ser somente um projeto desportivo.

Já em 2012 tem início o projeto Secção de Basquetebol da ARAL como forma de alargar o leque de oportunidades no território, evoluindo o projeto Rugby Alta de Lisboa para novos escalões de formação (sub-12 e sub-14).

També este ano surgiu o Bikesharing, um pequeno projeto da ARAL que consiste no empréstimo de bicicletas e de realizar uma série de atividades relacionadas com este meio de transporte.

Já no final do ano de 2012 a ARAL integra a direção do CLIP – Recursos e Desenvolvimento, uma associação que surgiu de um processo de reflexão de mais um ano entre vários agentes que desenvolvem trabalho localmente, que tem como missão potenciar o trabalho das instituições locais.

O início do ano de 2013 foi um período de tomada de decisão, de refletir e tomar decisões acerca dos projetos existentes, deixando cair por exemplo o BIS, pela sua necessidade de reformulação de acordo com as novas necessidades, e o Judo na Alta de Lisboa, o qual se tornou autónomo.

Por outro lado, dois novos projetos surgiram neste ano tendo a ARAL como promotora, o Urban Market da Alta de Lisboa e o REFAZ-TE – Oficina de reciclagem, ambos com o apoio do Probrama BIP/ZIP da Câmara Municipal de Lisboa.

Em Setembro de 2013, a ARAL deixa de executar AEC e CAF, devido às alterações legislativas e à quebra da parceria com a APEAL, terminando assim o Projeto Escola da Comunidade.

Nesse mesmo mês surge um novo desafio, a possibilidade de criar um novo projeto desportivo com o apoio do Desporto Mexe Comigo da Câmara Municipal de Lisboa, criando-se uma nova parceria entre a ARAL e a Associação TDK, para promover uma nova modalidade na Alta de Lisboa, Jiu-Jitsu .

Atualmente, para além dos nove projetos em vigor, a ARAL pertence ainda aos seguintes grupos:

 – Coordenação do Grupo Comunitário da Alta de Lisboa (GCAL);

– Coordenação do Sub-grupo da Segurança do GCAL;

– Participação do Sub-grupo da Escolaridade do GCAL;

– Participação no Sub-grupo da Empregabilidade do GCAL;

– Participação no Sub-grupo do Desporto do GCAL;

– Membro da Comunidade na Comissão Social de Freguesia (CSF);

– Participação no Grupo da Toxicodependência da CSF;

– Participação no Grupo de Reuniões de Direção alargada do CLIP;

– Participação no Grupo de Formação do CLIP;

– Participação no Conselho Geral transitório do Agrupamento de Escolas do Alto do Lumiar.

No decorrer de todos estes anos a ARAL esteve ainda envolvida em inúmeras atividades pontuais da Alta de Lisboa, tanto ao nível da participação, como da organização, como são exemplos os Encontros anuais de Associações de Base Local da Alta de Lisboa, Sessões Publicas anuais do GCAL, Festas Comunitárias, entre outras.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s